#Consignado
Como funciona o empréstimo consignado?
9 de março de 2020

Se você já cogitou pedir um empréstimo para realizar o desejo de reformar a casa, trocar de carro, viajar para o exterior e até mesmo de investir mais na sua educação, com certeza já se deparou com a variedade do valor da taxa de juros de várias instituições financeiras.

Antes de tudo, você precisa saber que todas as taxas de juros que existem no mercado são estipuladas tendo como referência uma taxa básica determinada pelo Governo, que é a SELIC — Sistema Especial de Liquidação e Custódia.

Mas o custo de um empréstimo não depende somente das taxas de juros cobradas. Há outros fatores que podem alterar o valor total que o contratante paga mensalmente e ao final do contrato de um crédito, como Custo Efetivo Total (CET), o valor liberado do crédito, o prazo de pagamento do contrato e o risco de inadimplência.

Agora, entenda um pouquinho mais cada um desses fatores.

Custo Efetivo Total (CET)

O Custo Efetivo Total nada mais é do que a soma de todas as taxas e encargos que são cobrados em uma operação de crédito, seja essa contratada por pessoas físicas ou empresas. Nele estão contidas as taxas de juros nominal, a efetiva e a de análise de crédito, assim como o Imposto sobre Operações Financeiras e a Taxa de Abertura de Crédito.

As cobranças podem variar de acordo com o tipo de crédito e de banco para banco. Por isso, antes de fazer qualquer empréstimo é sempre importante comparar o CET de cada instituição financeira, lembrando sempre que quanto menor o Custo Efetivo Total, menor será a quantia paga a mais ao banco.

Valor liberado do crédito

Para entender por que o valor emprestado por meio de um crédito também influencia na cobrança da taxa de juros, basta pensar que quanto maior for a dívida, maior o risco de você ser inadimplente.

Por isso, é muito importante na hora que for contratar um crédito solicitar somente o valor necessário.

Prazo de pagamento do contrato

Quer taxas menores? Fique atento ao prazo de pagamento do contrato, porque quanto mais cedo você devolver à instituição financeira o dinheiro que ela emprestou, menos juros cobrará.

Risco de inadimplência

É importante entender que toda solicitação de empréstimo será submetida à análise de crédito. Essa é a forma da instituição financeira averiguar se você terá condições de honrar o compromisso firmado. Por esse motivo, quanto maior o risco detectado nesta análise, maiores serão as taxas cobradas.

Por tudo isso, quem está interessado em obter um empréstimo precisa pesquisar opções. Somente assim é possível determinar qual a melhor oferta e economizar, mesmo ao contratar um empréstimo.

O empréstimo consignado e o empréstimo pessoal, por exemplo, apesar de serem aliados do seu orçamento, quando usados com planejamento, possuem vantagens e desvantagens bem distintas.

O empréstimo pessoal oferece contratação simples e rápida, com pagamento através do débito automático, boleto bancário ou cheque pré-datado, no prazo combinado em contrato. Você pode usar o dinheiro desse empréstimo para comprar qualquer tipo de bem ou serviço, mas é preciso estar atento aos juros cobrados pelo banco. Como nesta categoria de empréstimo, ele não possui uma garantia de pagamento, para diminuir o risco de ter prejuízos, o banco acaba aumentando bastante a taxa de juros.

Já o empréstimo consignado é concedido a trabalhadores com algum tipo de vínculo empregatício com uma empresa, seja pública ou privada, e beneficiários da previdência social – INSS. Ele também funciona de forma simples, mas com juros e taxas bem menores dos que os cobrados em um empréstimo pessoal. Para aposentados e pensionistas, os juros são mais baixos ainda.

Uma das principais diferenças entre o empréstimo pessoal e o consignado está no pagamento da dívida. No consignado, as parcelas são descontadas diretamente do salário ou da aposentadoria. Isso faz com que uma parte da renda fique comprometida antes mesmo do dinheiro chegar na conta. Então, se não for bem pensado, pode dificultar o seu planejamento e aumentar os gastos com o pagamento de juros.

Em instituições financeiras como a Sicredi Recife, as taxas de juros podem ser ainda menores por conta do ideal que as deu origem: o cooperativismo.. Nelas, todo o recurso da instituição permanece naquela comunidade para atender a todos os cooperados como forma de ajuda mútua. O nosso grande objetivo não é extrair lucros para um grupo de pessoas no topo das instituições e sim estimular o crescimento de toda a comunidade como um todo, incluindo você!

Se você é funcionário público e está precisando de crédito rápido e seguro para realizar seus planos, conte com o Empréstimo Consignado da Sicredi Recife.

Além do valor da parcela mensal do empréstimo não ultrapassar 30% da remuneração do funcionário/servidor celetista, o pagamento é descontado do salário, de forma automática.

Acesse https://www.sicredi.com.br/coop/recife/ e descubra a melhor solução da Sicredi Recife para você!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

Este texto possui 0 comentário(s)