#Educação Financeira
5 dicas para usar a reserva de emergência em tempos de crise
8 de junho de 2020
5 dicas para usar a reserva de emergência em tempos de crise

Tá precisando usar a reserva de emergência? Para quem formou um fundo emergencial para se proteger de imprevistos e situações financeiras inesperadas nos últimos anos, sabe que essa segurança é fundamental para situações de crise, principalmente nesta que estamos vivendo atualmente em período de quarentena.


Com a crise de um mercado mundial com grande volatilidade e dentro de um cenário de pandemia e avanço do novo coronavírus (COVID-19), se você perdeu alguma renda diante do desemprego e do isolamento social ou até mesmo precise de dinheiro com certa urgência, a segurança de ter feito investimentos para garantir a sua reserva de emergência pode ser a solução ideal para este momento.

Mas é importante manter o planejamento com a mesma precaução que fez você criar sua reserva de emergência. Use com moderação e para o que de fato é urgente. Pensando nisso, confira nossas 5 dicas para você aproveitar a sua reserva de emergência e se manter estável financeiramente durante a crise.


1 – Qual o tamanho da sua reserva? Avalie.

 

Ela está de acordo com o valor dos seus custos fixos mensais em seis meses? Ou você possui o valor equivalente a seis salários que você costuma/costumava receber? Se você respondeu sim para as duas ou pelo menos uma das opções, esse é um bom sinal. Significa que talvez você não precise cortar muitos gastos, já que nesse tempo, você pode conseguir uma recolocação profissional. Agora se o valor da sua reserva for abaixo disso, é importante prestar atenção nos tópicos a seguir.


2 – Liste os gastos essenciais

 

O que é essencial para sua vida e a dos seus familiares? Necessidades básicas como alimentação, transporte, energia elétrica e saúde com certeza estão elencadas em sua lista, certo? Por mais que a gente saiba, o exercício de listar o que gastamos é prático para quando for a hora de eliminar o que não é tão necessário assim.


2.1 Liste os gastos supérfluos

 

Você tem gastado muito em compras on-line? Quais são esses gastos? Eles são primordiais neste momento? Algumas coisas sim, pois a sua saúde mental não deixa de ser importante neste momento. Outras, não. Liste tudo o que você têm comprado que não faz parte das necessidades básicas.


3 – O que você pode cortar?

 

Agora que você já listou todos os seus gastos dentro do orçamento financeiro, está na hora de cortar o que sobrou. Economize retirando o que não é tão fundamental assim para sua vida e que faz você perder dinheiro.


4 – Cumpra o seu objetivo

 

Agora que você já têm plena noção dos gastos essenciais e dos desperdícios que anda acumulando, use o que você poupou ao seu favor e com clareza. O que desejamos de imediato não significa ser uma emergência, você deve saber bem disso. Use sua reserva de emergência para os seus gastos essenciais.


5 – Qual investimento formou a sua reserva?

 

Se a sua reserva de emergência é proveniente dos seus investimentos em Fundos de Renda Fixa (DI), Poupança, Previdência, Tesouro Direto Selic, CDB com Liquidez Diária ou Letras de Câmbio com Liquidez Diária, tudo indica que você possui uma reserva segura e com rentabilidade para este momento. Com a Liquidez Diária, esses investimentos podem ser resgatados a qualquer momento, garantindo um valor certo e com disponibilidade imediata para usar em qualquer imprevisto.

Esperamos que essas dicas ajudem você a passar por essa turbulência sem dívidas e pagando seus débitos com mais tranquilidade. O cenário é de organizar seus gastos financeiros e se planejar para cumprir com as obrigações sem problemas. E você já tem a sua reserva? Para saber mais sobre os investimentos indicados para reservas de emergência, continue acompanhando nosso blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

Este texto possui 0 comentário(s)