#Investimentos
Os 7 principais erros dos investidores iniciantes para passar bem longe
15 de junho de 2020
Os 7 principais erros dos investidores iniciantes

Dar o primeiro passo no mundo dos investimentos é um desafio e tanto. Fugir dos erros dos investidores também! Por isso, antes de começar, é preciso parar e refletir: “por que estou querendo investir?”. Abrir o próprio negócio, conquistar independência financeira, comprar uma casa nova, fazer um intercâmbio, fazer uma viagem de férias, trocar o smartphone ou se aposentar… Todo mundo tem sonhos e, quase sempre, você necessita de dinheiro para realizá-los. 


Saber qual o sonho que motiva você a querer investir é fundamental para começar a se planejar, definindo quanto de dinheiro gostaria de ter no futuro e, assim, aplicar em um investimento capaz de dar a você o retorno que precisa, no intervalo de tempo ideal para a conquista dos seus objetivos. 

Além disso, para evitar perder dinheiro, se frustrar e desistir, é dever de todo investidor iniciante conhecer bem as opções de investimento, as suas peculiaridades, os seus cálculos, retornos, além dos impactos que eles desenvolvem dentro do mercado de negócios. 

Tenha em mente que investir não é apostar. Dessa maneira, não espere contar com a sorte quando for aplicar o seu dinheiro. Foque em ter todo o conhecimento para, antes de dar os primeiros passos, saber quais passos não dar. Esse é o jeito mais indicado para evitar cometer os mesmos erros dos investidores, sejam eles iniciantes ou experientes, seguindo por um caminho bem mais seguro. 

Para ajudar, listamos aqui os seis principais erros que você deve evitar no início de jornada pelo mundo do investimento. Vamos lá?


1. Não entender o seu perfil investidor 


Você já deve saber que há diferentes perfis de investidor. Nem todo mundo é exclusivamente conservador, nem é puramente arrojado. Logo, é importante, antes de começar a investir, conhecer a si próprio, seus objetivos, valores, pontos fracos e fortes, assim como habilidades para encontrar o investimento perfeito para o que você quer. Quer descobrir agora? A Sicredi Recife tem um questionário supersimples que vai ajudá-lo a identificar se seu perfil é conservador, moderado ou arrojado. 


2. Não diversificar e colocar tudo o que você tem em apenas um investimento 


Sabe por que você precisa diversificar quando for aplicar o seu dinheiro? Porque quando feita da maneira correta, a diversificação reduz o risco total da sua carteira de investimentos, ajudando seu patrimônio a crescer com um bom nível de segurança. 

Ao aplicar as economias em diferentes modalidades, é possível construir rentabilidades e prazos que se adequem às metas definidas pelo investidor a curto, médio ou longo prazo. Ou seja, só a diversificação é capaz de criar uma carteira de investimentos sólida, segura e que ao mesmo tempo busque as maiores rentabilidades. 


3. Não estudar sobre investimentos 


Invista em seu conhecimento! Todo mundo que quer começar a investir precisa ter o máximo de informações possíveis sobre os tipos de aplicação. Saber quais delas se adequam ao seu perfil e também aos seus objetivos é fundamental para que você possa obter um retorno vantajoso para o capital aplicado. 

Mesmo em casos onde a gestão do investimento é delegada a terceiros, como nos fundos de investimento, ainda assim é preciso ter de forma clara em mente as metas desejadas para poder avaliar periodicamente as escolhas feitas. 

É simples: quer estar preparado para ingressar nesse mundo financeiro? Busque informações sobre o que mais se adequa ao seu perfil e sobre as características do investimento que se encaixou no que procura. 


4. Ter pressa pelo retorno financeiro 


A pressa é inimiga da perfeição no mundo dos negócios também. Então, segure a ansiedade! Se agir apenas pensando em colher resultados, você pode acabar tomando decisões erradas, escolhendo uma aplicação que não combina com seu perfil, muito arriscada ou que não ofereça a rentabilidade que gostaria. Tenha em mente que, em um mercado bem instável, ter lucro agindo com pressa e pensando apenas no curto prazo é muito arriscado. 


5. Confundir investimento com aposta 


Esse pode ser um dos erros comuns dos investidores ao começar. Confiar em um palpite infalível ou comprar uma ação simplesmente porque ela estava passando por um período de alta não é investir, é apostar. Não existe “acaso do destino”, apenas planejamento e estratégia. Por isso aplicar seu dinheiro em
ações significa estudar muito, contar com as ferramentas certas, analisar cenários, ser emocionalmente forte e estar preparado para fazer uma compra para vários anos. 


6. Esquecer que os riscos existem 


Estar consciente de que os riscos de perda existem, independentemente do fato de você definir bem objetivos, metas, planos e os investimentos mais adequados, é fundamental para todo investidor iniciante. Quedas podem ocorrer, uma previsão positiva pode não se concretizar e o inesperado pode, e provavelmente, acontecerá. Não se esqueça disso! 


7. Não procurar ajuda especializada 


Quando você não tem total conhecimento sobre determinada área, a melhor alternativa sempre é buscar ajuda de quem entende do assunto. Então, não tenha vergonha de pedir ajuda! Na Sicredi Recife, onde você é tratado como dono do negócio, assim como os outros 14 mil associados da cooperativa, há profissionais preparados para recomendar as melhores aplicações com base no seu perfil de investidor, com aplicação totalmente alinhada aos seus objetivos. 


Evitar os erros de investidores iniciantes é um bom começo para sua jornada. Que tal conferir outras dicas nesse guia?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

Este texto possui 0 comentário(s)