#Institucional
A força do cooperativismo: a alternativa para a economia sustentável no pós-pandemia
3 de julho de 2020
Dia do cooperativismo
Você já parou para pensar no impacto que uma cooperativa pode gerar na economia e de que forma ela pode atuar em uma região? Nesse momento em que todos nós estamos preocupados com a saúde e a economia no Brasil e no mundo, vale muito a pena ressaltar alternativas como as cooperativas de crédito, que promovem o desenvolvimento financeiro com custos mais baixos de investimento e taxas de juros mais acessíveis, principalmente para micro e pequenos empreendedores alavancarem seus negócios. 


E é no fortalecimento da economia local que pode estar a resposta para superar as dificuldades financeiras que a pandemia do novo coronavírus causou em diversas regiões do país. De acordo com uma pesquisa inédita realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que avaliou os dados econômicos de todos os municípios brasileiros, o cooperativismo aumentou o número de estabelecimentos comerciais em 15,7% das cidades que contam com cooperativas de crédito na região. Para conferir mais dados sobre a pesquisa “Benefícios Econômicos do Cooperativismo de Crédito na Economia Brasileira”, acesse AQUI.


Essa é uma conquista e tanto para comemorarmos hoje o Dia Internacional do Cooperativismo. Neste ano de 2020, o tema dessa celebração é ‘Cooperativas para Ação Climática’, definido pela ACI e pelas Nações Unidas por meio da COPAC: uma parceria de várias instituições públicas e privadas no mundo que apoia empresas cooperativas autossustentáveis. Mas o que isso significa exatamente e qual o papel de uma cooperativa e de empreendedores em relação ao clima? 


A resposta está em como estamos encarando as mudanças climáticas no planeta, com o nosso dever de proteção dos recursos naturais e de preservação do meio ambiente. Uma economia local próspera promove a inclusão social de pequenos agricultores e o desenvolvimento sustentável, iniciativas que requerem o desafio da mobilização global para evitar consequências irreversíveis no futuro, como os danos de desastres naturais. 


Entre os cuidados com o clima e com a saúde dos humanos, dos animais e do planeta, diversos empreendimentos locais estão conseguindo sobreviver, mesmo com todas as dificuldades do momento atual. Esse é um saldo muito positivo para um futuro de grande movimentação dos pequenos negócios no Brasil, com resultados que já observamos inclusive nas redes sociais, em relação às entregas em domicílio, por exemplo, com toda a segurança recomendada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) para evitar o contágio.  Apoiar o desenvolvimento de pessoas e comunidades é um dos pilares da Sicredi Recife e do cooperativismo desde sempre, tanto antes da pandemia quanto principalmente agora e no futuro, quando tudo isso passar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

Este texto possui 0 comentário(s)