#Investimentos
Os 3 pilares do melhor investimento: rentabilidade, segurança e liquidez num só lugar
12 de agosto de 2020

Não importa se você está começando agora ou se já é um investidor de longa data, todos estão em busca do melhor investimento a se fazer. E se eu disser que tenho um no ponto de equilíbrio perfeito para você? Duvida? Veja abaixo e decida você mesmo.


Três fatores devem ser considerados pelos investidores no processo de escolha de suas aplicações: a
rentabilidade, a liquidez e o risco dos investimentos.


Esses fatores constituem o chamado
tripé dos investimentos que norteia o investidor quanto aos seus objetivos financeiros de curto, médio e longo prazos, sendo de fundamental importância no processo decisório de escolha dos ativos.

 

1. A LIQUIDEZ

A liquidez é a velocidade na qual podemos resgatar os investimentos, convertendo-os em dinheiro disponível para uso imediato, a qualquer momento. Um produto com pouca liquidez pode se constituir num grande imbróglio em caso de necessidade.

 

2. A SEGURANÇA

A segurança relacionada a certo investimento se constitui numa das premissas quando da composição de uma carteira mais sólida.

 

3. A RENTABILIDADE

A rentabilidade é o retorno que o investimento gera ao longo do tempo, tendo uma estreita relação com a segurança, pois quanto maior é a rentabilidade, maiores são os riscos de um investimento.


Normalmente, em um só investimento, não se pode obter simultaneamente liquidez, segurança e rentabilidade, sendo até possível combinar dois dos fatores, conforme o perfil e os objetivos do investidor.


A diversificação de carteira pautada no tripé dos investimentos seria uma das soluções para o aplicador ter maiores oportunidades de construir uma carteira mais sólida, com liquidez, rentabilidade e segurança. 


Obviamente, caso o investidor opte por aplicações mais seguras, deverá receber rentabilidade menor quando comparado com investimentos mais arriscados, os quais deverão oferecer um rendimento melhor, talvez afetando a liquidez por conta do prazo de resgate.


A Sicredi Recife, a maior cooperativa de Pernambuco e uma das maiores do Nordeste, com mais de meio bilhão em ativos, gerou R$ 15,418 milhões em sobras brutas, remunerando o capital dos associados em R$ 3,981 milhões, além de distribuir R$ 9,720 milhões aos associados, conforme a sua participação nos negócios da cooperativa. Destes, R$ 8,748 milhões foram aportados aos sócios aplicadores em Recibos de Depósitos Cooperativos – RDC.


Com essa distribuição, os aplicadores receberam uma remuneração média equivalente a
132,88% da taxa CDI, fazendo com que a nossa cooperativa propiciasse a realização do tripé rentabilidade com segurança e liquidez.


Viu? Com o RDC da Sicredi Recife, o tripé dos investimentos deixa de ser o seu sonho e passa a ser a sua realidade!
Fale com um de nossos especialistas e confira as melhores condições para você!

 

Texto elaborado por Elias Bispo, consultor financeiro da Sicredi Recife, sócio da AC Brasil, contador, pós-graduado pelo Mackenzie, IBMEC e pela USP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

Este texto possui 0 comentário(s)