#Investimentos
É possível viver de renda no Brasil?
31 de agosto de 2020
É possível viver de renda no Brasil?

Qual a sua meta de vida a longo prazo? O que você considera como o futuro dos sonhos? Já projetou como e onde vai estar daqui a 10 ou 20 anos? Já parou para pensar no que vai querer estar trabalhando ou mesmo ‘se’ vai querer estar trabalhando depois desses anos todos?! Qual a sua pretensão salarial para daqui a um tempo? […] Todas essas perguntas são para provocar a seguinte reflexão antes de começar esta leitura de hoje: você tem traçado os planos para atingir a sua independência financeira? Já pensou em viver de renda? 


Tem gente que pensa que tudo que envolve aplicação, investimento ou qualquer que seja a programação com dinheiro seja complicado, cheio de burocracia e de dor de cabeça. Só que podemos lhe dizer uma coisa com toda certeza: dor de cabeça é deixar o tempo passar sem se programar financeiramente para ter uma vida mais estável, mais tranquila e sem aquele desespero causado pelo fato de ter que estar sempre correndo atrás de grana. 


Então, abra a cabeça e vamos conversar um pouco sobre viver de renda no Brasil.  


Será que é possível?


Há quem diga que o Brasil não é um bom país para se investir e há também quem pense o oposto, afirmando que existem, sim, boas perspectivas e grandes oportunidades. Há ainda quem se lembre de que, independente de qualquer situação, o mais importante para não cometer atropelos é analisar as possibilidades detalhadamente de acordo com seus objetivos e condições, fazendo um bom planejamento para que tudo caminhe rumo ao que se espera. E para quem sonha com o dia em que não vai precisar mais trabalhar é importante lembrar que isso só é possível se tiver investido um valor que garanta rentabilidade. Funciona basicamente assim: os juros pagos pelo que você tiver investido são o que somarão e resultarão na sua renda mensal. 


Já que falamos em investimento, vai um lembrete: não existe receita ideal e geral, porque o investimento mais indicado para você vai depender basicamente de 5 fatores, digamos, bem pessoais: objetivos, idade, prazo, necessidades e perfil de risco. E é baseado nisso que você vai entender quais as melhores opções para investir. Como já falamos há alguns posts, existem opções em que o mínimo que um brasileiro precisa para começar a investir é R$ 30. É bem importante pensar nisso, porque quando paramos para analisar e chegamos à conclusão que poupança rende menos que o tesouro Selic, por exemplo, que por sua vez normalmente rende menos que o CDB, percebemos que muitas vezes deixamos passar várias oportunidades de fazer nosso dinheiro render mais e acelerar esse processo rumo à independência financeira. 


Como fazer?


Tudo começa com uma conta relativamente simples: quanto você acha que vai precisar mensalmente para viver? Outro ponto crucial: você já possui uma reserva de emergência? Saiba que criar uma reserva é de extrema necessidade para que você não esteja descoberto em caso de imprevistos que gerem custos, já que algumas aplicações demandam um tempo maior para que não causem prejuízos com retiradas antes do prazo, por isso é indicado estar preparado. 


Depois desse comecinho, vem o momento de fazer aquele balanço financeiro: é a relação entre o que você ganha e o que se consegue poupar que vai direcionar quanto você conseguirá investir. Logo, saiba exatamente quanto ganha, seus gastos e quanto pode economizar mês a mês. Se tiver dívidas atrasadas, já coloque nesse balanço as condições para começar a liquidá-las. O ciclo do enriquecimento é basicamente ‘ganhar, poupar e investir’… Entendeu a importância de fazer essa análise?! Quanto maior o investimento, mais rápido se poderá viver de renda. Obs.: alguns posts atrás falamos de ferramentas (entre planilhas e aplicativos) para ajudar nessa organização e também tem postagem sobre os tipos mais indicados de investimento para alguns perfis de investidores. Não deixe de ir lá dar uma olhadinha! 


Após começar a ter o controle financeiro total sobre o que entra e sai, é a hora da prática. Aprofunde seus conhecimentos sobre os tipos de investimento, veja o que mais se encaixa no seu perfil e propósito. Aí então começando a economizar e investir mensalmente. 


Para saber quanto você precisará juntar para ter uma renda mensal que proporcione manter o padrão de vida que você desejar ter, pode seguir uma fórmula matemática relativamente simples: renda mensal que quer ter / taxa de juros mensal do investimento = valor que precisa juntar. Ou seja, quer ter uma renda mensal de R$ 6 mil? 1. Divida esse número pela taxa de juros mensais de um investimento que se encaixe mais no seu perfil. 2. Terá como resultado o quanto você precisa investir para viver dos juros da aplicação em questão. 


Conclusão


É possível viver de renda, sim. Tudo depende de um planejamento assertivo. Deve se basear em seus desejos de quanto pode hoje investir, e do quanto consegue esperar para começar a ter retorno. Esteja ciente de que isso é a médio e longo prazo. Quanto mais informado você estiver, maiores são as chances de multiplicar os seus ganhos. Fato é que se não pensou ainda em começar a programar sua independência financeira, você já está atrasado. Mas notícia boa é que nunca é tarde para começar. Para acelerar, lembre-se sempre de aumentar sua renda mensal e reduzir seus gastos mensais para investir o que conseguiu poupar. 


E sabe aquele tanto de perguntas lá no começo do texto? Estamos aqui para ajudar você a agir de acordo com o que respondeu em cada uma delas. Conte com a Sicredi Recife para fazer a diferença na realização dos seus sonhos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

Este texto possui 0 comentário(s)